Área Médica
Atendimento online via chat exclusivo para médicos
Fale Conosco
Rua Santa Clara, 240
Sorocaba/SP
TEL: (15) 3233-7925 / 3231-1614
contato@arteformulas.com.br

Notícias

Filtro Solar: Cuidados que vão além do sol

Com a chegada do verão, a preocupação com o Sol se torna ainda mais presente. As radiações solares ultravioleta (com destaque para o UVA e UVB) chegam com uma intensidade cada vez maior na superfície terrestre devido à redução da camada de ozônio.

Quando em contato com a pele, as radiações UV geram espécies reativas de oxigênio, o chamado estresse oxidativo, causando danos acumulativos em curto e médio e longo prazo. Em curto e médio prazo podem ser observadas inflamações, queimaduras, alterações de pigmentação, podendo ocasionar em logo prazo, o fotoenvelhecimento (envelhecimento da pele causado pela exposição crônica solar) e a fotocarcinogênese (imunosupressão causada pela queimadura solar levando à predisposição ao surgimento de câncer de pele). Mesmo na sombra recebemos essas radiações, pois elas podem ser refletidas pela água, areia, concreto, neve, superfícies metálicas, e até mesmo pela própria pele. Nem no inverno estamos protegidos já que a intensidade de UVA (onda longa) é a mesma durante todo o dia e em qualquer estação do ano, ao contrário da radiação UVB (onda média) que é mais intensa no verão e no horário entre às 10h e ás 16 horas.

Protetor ideal:

Átoxico, proteção UVA + UVB, Apresentar antioxidantes, FPS 15 a 30 e não penetrar na pele.

As farmácias de manipulação podem manipular protetores solares sem a presença das substâncias atualmente consideradas nocivas e com alto fator de proteção. Um dos exemplos é usando os filtros físicos com tamanho de partícula maior que 100µm, o que impede sua absorção através da pele e garante sua ação a nível tópico, refletindo os raios UV.

Na área da nutrição, algumas estratégias também podem ser aderidas. O corpo usa antioxidantes como mecanismo de defesa para neutralizar as reações químicas nocivas que ocorrem na pele a mesma é exposta aos raios ultravioleta.

Estudos já comprovaram que algumas substâncias, como vitamina C, vitamina E, coenzima Q10, licopeno, além das plantas, como chá verde e Polypodium leucotomos, podem desempenhar um papel antioxidante e, consequentemente, de proteção quando administradas por via oral.

 

Fonte: revista essentia